Mulher é torturada em casa e tem cabelo raspado pelo companheiro

Um auxiliar mecânico, de 32 anos, foi preso em flagrante neste sábado (9) por torturar e manter a companheira, uma balconista de 26 anos, em cárcere privado, em uma casa em Guarulhos (Grande São Paulo). A vítima também teve o cabelo raspado pelo companheiro, que gravou a tortura com o celular, de acordo com a SSP (Secretaria do Estado da Segurança Pública).

Na delegacia, a vítima contou que tinha um relacionamento de 12 anos com o homem, segundo o boletim de ocorrência. A balconista afirmou também que o companheiro teria cometido o crime por desconfiar que ela estava em um relacionamento com o patrão.

A vítima contou que o suspeito foi até o seu local de trabalho e lhe pediu a chave da casa, para que pudesse passar um tempo lá. Ao chegar na residência, o companheiro estava com duas armas de fogo e deu duas coronhadas na vítima, que desmaiou, segundo descrição do boletim de ocorrência.

A mulher acordou com as mãos e pernas amarradas a um sofá, onde foi torturada. Pouco depois, o companheiro teria saído em busca do patrão da balconista, que foi levado até a casa. Ele foi agredido e ameaçado, mas liberado em seguida pelo suspeito. De acordo com a vítima, o companheiro pediu ao patrão para inventar que a mulher havia sido demitida e tinha viajado.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, a mãe da vítima chamou a polícia após encontrar a filha com ferimentos e nervosa. A polícia encontrou o suspeito no andar superior, enquanto a vítima permanecia no andar de baixo. Ele foi preso em flagrante e o caso foi registrado como lesão corporal, sequestro, cárcere privado, violência doméstica e tortura no 7º DP de Guarulhos.