Mês de julho de 2016 foi o 5° mais seco desde 1995 em São Paulo, aponta CGE

SECO – O julho mais seco foi em 2008, quando não houve registro de chuvas na capital. No ano passado, julho acumulou 75,3 mm – o sexto mês de julho mais chuvoso desde 1995

A cidade de São Paulo teve o quinto julho mais seco desde o início da série histórica em 1995, segundo CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), ligado à Prefeitura de São Paulo. O órgão aponta que choveu apenas 6,6 mm, o que corresponde a 13,6% do previsto para todo o mês de julho (48,5 mm).

O julho mais seco foi em 2008, quando não houve registro de chuvas na capital. No ano passado, julho acumulou 75,3 mm – o sexto mês de julho mais chuvoso desde 1995. “Esta pouca precipitação se deu principalmente devido à permanência de massas de ar seco, que impediam a livre passagem de frentes frias pelo sudeste. Vale lembrar que as frentes frias são o principal mecanismo provocador de chuva na região durante o inverno”, afirma Adilson Nazário, meteorologista do CGE.

Nazário diz ainda que é normal um mês ter chuvas abaixo da média quando os meses anteriores foram mais chuvosos: junho acumulou 170,9 mm (esperado era 45,2 mm) e maio registrou 121,1 mm (esperado era 52,4 mm).

Se considerado o período de inverno, que este ano começou no 20 de junho, a cidade acumula somente 9,6 mm de chuva -o que corresponde a apenas 4% do esperado para toda a estação, que termina em 22 de setembro, com o equinócio da primavera. Segundo o meteorologista, o inverno deste ano está sendo o menos chuvoso -o inverno de 2015 acumulou 245,3 mm.