Metrô de SP alerta sobre riscos de caçar pokémons; cemitério é palco de caçada

CONSOLAÇÃO – O Cemitério da Consolação, na região central da capital, também virou área de caçada de pikachus e outras criaturas do jogo “Pokémon Go”, nesta quinta-feira (4)

O Metrô de São Paulo lançou, nesta quinta-feira (4), nas redes sociais, uma campanha de alerta para os usuários que estejam caçando pokémons no trajeto. “Vai procurar pokémons em seu trajeto diário? Fique atento para não se arriscar nem atrapalhar os usuários”, disse o post. A imagem mostra um homem segurando o celular depois da faixa amarela e na chegada do trem. O jogo “Pokémon Go” foi lançado nesta quarta-feira no Brasil.

“O game é um assunto muito sério. Diferente de outros jogos no celular, este [Pokémon Go] nos coloca no mundo real, e o mundo real nos apresenta vários riscos. Então estamos alertando aos usuários do metrô sobre esses riscos, como forma de prevenir qualquer tipo de acidente no sistema metroviário”, explicou a chefe do Departamento de Relacionamento com o Cliente, Cecília Guedes.

O Metrô, segundo ela, vem alertando para o usuário observar para onde o GPS do jogo está o levando. “Não se pode ultrapassar os limites de segurança, como a faixa amarela. Outra preocupação é a de transformar as estações em pontos de encontro para batalhas de caça ao Pokémon. É importante observar o horário de grande fluxo”, disse Cecília.

O Cemitério da Consolação, na região central da capital, também virou área de caçada de pikachus e outras criaturas do jogo “Pokémon Go”. Vários jovens foram vistos perambulando pelo local, com celulares em punho; alguns, inclusive, subindo nos túmulos para completar a caçada.

Cemitérios de outras partes do mundo têm recebido usuários em busca de seres do jogo. Em Arlington, no Estado de Virginia, o cemitério nacional tentou proibir o jogo dentro das suas dependências. “Jogar games como o Pokémon Go neste solo sagrado não deve ser considerado algo apropriado”, afirmou o porta-voz do local, onde estão sepultados militares americanos mortos em combate.

Em Westland, Michigan (EUA), um cemitério presenciou uma invasão de jogadores atrás dos pokémons. A administradora do local entrou em contato com a Niantic e pediu que o local fosse removido da geolocalização do aplicativo. Enquanto isso não ocorre, o cemitério colocou um cartaz pedindo que os visitantes se comportem de maneira respeitosa. O cemitério contratou um segurança para ficar de olho em potenciais infratores da regra.

 

Único jornal diário gratuito no metrô