Lula deve acompanhar depoimento de Dilma em gabinete no Senado

DÉBORA ÁLVARES, DANIELA LIMA E MARIANA HAUBERT
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve comparecer ao Senado na segunda-feira (29), dia em que a presidente afastada, Dilma Rousseff, vai prestar depoimento no processo de impeachment.
O ex-presidente desembarca em Brasília no domingo (28) para acompanhar mais de perto os últimos momentos do processo de impedimento de Dilma, cujo julgamento final teve início nesta quinta (25).
Na segunda, quando a petista vai encarar perguntas dos senadores, a ideia dos aliados é contar com o “apoio moral” de Lula. Ele deve acompanhar a sessão de algum gabinete, onde poderia conversar com Dilma nos intervalos dos trabalhos.
O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, tem suspendido a sessão a cada quatro horas por pelo menos meia hora. A expectativa geral é que o depoimento de Dilma se estenda da manhã de segunda até a madrugada de terça.
Dilma terá trinta minutos, prorrogáveis pelo mesmo tempo, para se manifestar. Senadores, acusação e defesa terão cinco minutos, cada, para questionamentos. Em seguida, acusação e defesa se manifestarão por 1h30min, seguida de uma hora de réplica e tréplica.
Para o defensor de Dilma, ex-advogado-geral da União José Eduardo Cardozo, Lula deve ser bem recebido, especialmente por sua “importância política”.

Único jornal diário gratuito no metrô