Reforma do Ensino Médio deve ser aprovada ainda em 2016, diz ministro

IARA BIDERMAN
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A reforma do Ensino Médio é uma prioridade do Ministério da Educação e deve ser aprovada até o final do ano, afirmou Mendonça Filho, ministro da pasta, em entrevista coletiva realizada logo após a abertura do Seminário Internacional Gestão Escolar.
Correalização da Folha de S.Paulo e do Instituto Unibanco, com apoio do Insper, o seminário foi aberto na manhã desta quinta (15), no Teatro Cetip, do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, com a presença do ministro, de Pedro Moreira Salles, presidente do Instituto Unibanco, e da colunista da Folha Maria Cristina Frias.
“Se percebermos que a reforma não vai sair até o fim do ano via projeto de lei, vamos partir para uma medida provisória. Este foi o tema do meu despacho com o presidente Temer, e ele reagiu positivamente à ideia”, disse o ministro.
Os pontos centrais da reforma são o enxugamento e a flexibilização do currículo e uma maior conexão entre o ensino médio e o técnico.
Em relação ao Enem, Mendonça Filho garantiu que “nada muda em 2016”, mas acrescentou que em breve serão divulgadas novidades para o ensino médio em 2017.
Mendonça Filho reafirmou que não houve redução no orçamento do Ministério da Educação. “Ao contrário do que foi propagado nas redes sociais, temos para 2017 um orçamento 7% maior do que o de 2016”, disse.
Na entrevista, o ministro também respondeu uma pergunta sobre sua posição em relação ao movimento “Escola sem Partido”.
“Respeito quem defende a proposta, mas tenho uma posição divergente. Não se pode estabelecer dentro das escolas um tribunal de ideias e o Estado brasileiro não pode tutelar o professor na sala de aula.”