Em mais um dia sem ouros, Brasil cai e fica mais longe da meta de 5º lugar

LUÍS CURRO, ENVIADO ESPECIAL
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – O Brasil completou o segundo dia seguido sem uma medalha de ouro na Paraolimpíada do Rio e ficou longe da meta fixada pelo CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro).
Pelo plano do CPB, o país deve terminar os Jogos do Rio entre os cinco primeiros pelo número de ouros.
O Brasil se mantinha no quinto lugar desde o início das provas, há oito dias. Porém, com a seca de medalhas douradas nas últimas 48 horas, o país estagnou nas dez conquistadas até terça (13). Os Jogos vão até domingo.
Austrália e Alemanha aproveitaram-se da situação e passaram o Brasil, que obteve nesta quinta-feira (15) uma prata (com Felipe Gomes, nos 200 m T11, para cegos) e quatro bronzes (Daniel Gomes, nos 200 m T11; Marivana Oliveira, no arremesso de peso F35; Caio Ribeiro, na canoagem KL3; e Sergio Oliva, no hipismo classe Ia).
Os australianos faturaram no dia quatro ouros (um na canoagem, um no atletismo e dois na natação), um a mais que os alemães (três no ciclismo de estrada).
A queda de ouros na natação tem sido determinante para a piora da performance qualitativa do Brasil. Em Londres-12, quando o país terminou em sétimo lugar, foram nove do total de 21, e agora são apenas dois.
Daniel Dias e Andre Brasil, que brilharam intensamente na Inglaterra (o primeiro com seis altos de pódio, e o segundo, com três), não repetem a mesma atuação na Rio-16, e não surgiram outros nomes de grande destaque.
Dias nadou seis provas (cinco individuais, um revezamento) e ganhou dois ouros – ele ainda compete três vezes. Brasil, em seis disputas (serão oito ao todo), ficou com duas pratas e um bronze.
“Esperava-se mais da natação” reconheceu o deficiente visual Carlos Farrenberg, prata nos 50 m livre.
ESPORTES COLETIVOS
No futebol de 5 (para cegos) o Brasil segue com esperança de medalha dourada.
O time, que ganhou ouro nas últimas quatro Paraolimpíadas, venceu a China por 2 a 1 e se classificou para a final, disputada no sábado (17).
Já no golbol, as equipes brasileiras masculina e feminina perderam nas semifinais e disputam nesta sexta (16) o bronze.
Os homens, derrotados pelos Estados Unidos por 10 a 1, encaram a Suécia. Já as mulheres, batidas pela China por 4 a 3, disputam o bronze contra os Estados Unidos.