Russomanno admite desgaste, mas diz que não conseguiram desconstruir sua imagem

ARTUR RODRIGUES
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O candidato a prefeito de São Paulo Celso Russomanno (PRB) admitiu nesta sexta-feira (30) desgaste à sua imagem, mas diz que os adversários não conseguiram desconstruí-lo como em 2012.
Nas eleições municipais de quatro anos atrás, ele também começou em primeiro lugar nas pesquisas e foi caindo, o que o deixou fora do segundo turno.
Em campanha em São Mateus (zona leste de SP), ele afirmou que a população da cidade está “vacinada” contra os ataques que ele vem sofrendo.
“O efeito 2012 foi da desconstrução da minha imagem, que estão tentando fazer de qualquer forma”, disse. “Mas eu acho que o povo de São Paulo está vacinado, sabe quem eu sou. Existe um desgaste, sem dúvida nenhuma, os ataques, mas está bem diferente da eleição passada”.
Russomanno também defendeu sua principal proposta, a criação de um cartão com chip que contém um prontuário médico. O petista Fernando Haddad, no debate desta quinta-feira (29), chamou a proposta de desatualizada por ignorar a tecnologia de nuvem.
O candidato do PRB disse que os dados dos pacientes também usarão a tecnologia de nuvem. “O grande problema hoje do serviço de saúde é a garantia de que o paciente conheça o que está no seu prontuário. Sempre que existe algum problema, erro médico, imperícia, negligência, você tem dificuldade para chegar ao seu prontuário, seu prontuário é mudado”, disse.
Ele também afirmou que o cartão poderá ser útil em situações de queda de sistema. “A leitura do cartão não cai, você só precisa de energia elétrica”.