Com narração de Wagner Moura, filme acompanha jornada de seis refugiados

Não somos todos iguais neste mundo? Quem tem direito de viver em paz? Quem merece morrer com medo? Esses são alguns dos questionamentos levantados pelo documentário brasileiro “Exodus – Da Onde Eu Vim Não Existe Mais”, sobre o drama de refugiados ao redor do mundo.
Escrito e dirigido por Hank Levine (“Lixo Extraordinário”), o filme é produzido por Fernando Meirelles (“Cidade de Deus”) e conta com narração de Wagner Moura.
O documentário acompanha a jornada de Napuli, Tarcha, Bruno, Dana, Nizar e Lahtow na busca por um novo lar e aborda questões como a espera constante nos campos de refugiados.
Em nota à imprensa, Levine conta que a pesquisa para a produção começou em 2008, quando ele fez uma viagem ao continente africano e visitou o Senegal. “A ideia era fazer um documentário que abraça a dimensão global desse assunto”, diz.
Ao longo de dois anos, as filmagens passaram por diversos países como Sudão do Sul, Argélia, Congo, Myanmar, Cuba, Brasil e Alemanha.
“Exodus” terá a sua estreia mundial na 40ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo nesta quinta (20). Após a sessão, haverá debate com o diretor Hank Levine, a refugiada síria Dana Al Balkhi e o padre Paolo Parise, mediados pelo jornalista João Wainer.

EXODUS
QUANDO: 20/10, às 21h10; 22/10, às 15h e 30/10, às 16h50
ONDE: Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca (quinta e sábado) e Cinesesc (domingo)