Clubes, atletas e ex-jogadores prestam homenagem a Carlos Alberto Torres

Clubes, jogadores e ex-jogadores prestaram suas homenagens ao ex-capitão da seleção brasileira, Carlos Alberto Torres, 72, morto nesta terça-feira (25) vítima de um infarto fulminante.
O Santos, equipe onde o capitão teve mais sucesso no futebol, fez uma postagem nas redes sociais e um agradecimento: “Obrigado por tudo, Carlos Alberto Torres!”. A equipe do litoral paulista decretou luto de três dias pela morte do ex-jogador.
O New York Cosmos, dos EUA, também prestou sua homenagem. “Estamos profundamente tristes com a perda de Carlos Alberto, um jogador lendário e pessoa maravilhosa. Ele vai permanecer sempre parte da família Cosmos”, diz o texto do Twitter. A equipe americana foi a última pela qual Carlos Alberto atuou como jogador.
Após encerrar a carreira, em 1982, Carlos Alberto se tornou técnico. Em seu primeiro ano à frente do Flamengo, ele conquistou o Campeonato Brasileiro de 1983. O seu início foi promissor, mas a sequencia não foi tão boa.
“O #CapitaEterno honrou o Manto Sagrado como jogador e treinador. Técnico do Tri Brasileiro de 1983. Uma perda irreparável. Descanse em paz”, comunicou o Flamengo no Twitter.
Já o Corinthians lembrou a época em que Carlos Alberto treinou a equipe da capital de São Paulo. “Capitão do Tri com a #SeleçãoBrasileira, Carlos Alberto Torres foi técnico do #Timão em 48 jogos (1985 e 1988). Descanse em paz. #RIPCapita.”
Mesmo sem treinar ou jogar pelo Arsenal, o ‘Capita” foi lembrado pelo clube inglês. Pelo Facebook, a equipe de Londres postou uma foto dele ao lado do treinador Arsène Wenger.
As homenagem também foram feitas por ícones do futebol mundial.
Ex-capitão da Alemanha, Franz Beckenbauer revelou sua forte ligação pessoal com Carlos Alberto, dizendo que ele era “um dos seus melhores amigos”.
“Estamos profundamente chocados. Carlos Alberto era como um irmão para mim, um dos meus melhores amigos”, declarou.
Ronaldinho Gaúcho destacou “a liderança de Torres”. “Um exemplo de liderança dentro e fora de campo, um grande amigo que sempre me tratou com grande carinho. Descanse em paz, eterno capitão.”
CARREIRA
Carlos Alberto Torres atuou por Fluminense, Santos, Botafogo, Flamengo, California Surf e New York Cosmos. Ele foi companheiro de Pelé no Santos e no Cosmos.
Como jogador, foi multicampeão. Pelo Flu, faturou quatro Estaduais do Rio. Na Santos, foi duas vezes campeão brasileiro, cinco vezes campeão paulista e ainda ergueu as taças da Recopa Sul-Americana e do Rio-São Paulo.
Pela seleção brasileira, foi medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de 1963, em São Paulo, e campeão do mundo em 1970.
Após se aposentar, em 1982, ele assumiu o comando do Flamengo como treinador no ano seguinte e foi campeão brasileiro na final contra o Santos.
O seu último trabalho como técnico foi em 2005, quando dirigiu o Paysandu-PA.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Único jornal diário gratuito no metrô