Manifestantes protestam contra PEC do Teto de Gastos na Paulista

Sao Paulo- SP- Brasil- 27/11/2016- Manifestantes realizam ato contra a PEC 55/2016 irá ser votada essa semana. Foto: Paulo Pinto/ Agência PT

static_qr_code_without_logo

Integrantes de movimentos sociais e representantes de partidos políticos de esquerda protestaram neste domingo (27) na avenida Paulista, região central da capital, contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, que estabelece um limite para os gastos públicos e deve ser analisada pelo plenário do Senado esta semana.

O ato, convocado pela Frente Povo Sem Medo, começou por volta das 15h, em frente ao Museu de Arte Moderna de São Paulo (Masp) e ocupou os quarteirões próximos ao prédio. Um das coordenadoras da mobilização, Natália Szermeta disse que a PEC 55, se aprovada, poderá “destruir direitos trabalhistas e sociais” e por isso é alvo de protesto.

A PEC 55, que define um teto para os gastos do governo nos próximos 20 anos, deve ser apreciada em plenário pelos senadores na terça-feira (29). O cantor Chico César se apresentou no carro de som por volta das 16h.

Segundo Natália, a manifestação deste domingo também é um protesto contra a possibiidade de aprovação de uma anistia ao caixa dois eleitoral em um projeto que tramita na Câmara dos Deputados. Mais cedo, Temer e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ); e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciaram um acordo entre o Legislativo e o Executivo para impedir a anistia.

Entre os manifestantes, estava a estudante do ensino médio Ana Júlia curtis Tavares, 16 anos. “Vim aqui porque sou contra essa medida [PEC 55] que vai tirar os direitos de quem tem poucos direitos já conquistados. Vamos ter um retrocesso”, avaliou.

José Tenório da Silva Filho, 39 anos, integrante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) decidiu se juntar ao protesto para cobrar o direito à moradia. “Há cinco anos estou aguardando isso.” A Polícia Militar de São Paulo não divulgou estimativa de público da manifestação.

Único jornal diário gratuito no metrô