Temer telefona para Trump para combinar agenda econômica conjunta

Um mês depois da vitória de Donald Trump, o presidente Michel Temer telefonou nesta terça-feira (13) para o presidente eleito dos Estados Unidos para combinar uma agenda econômica comum entre os dois países.
Na ligação, ficou acertada que as equipes econômicas brasileira e americana se reunirão a partir de fevereiro, após a posse do bilionário, para elaborar iniciativas que aumentem a relação bilateral entre os dois países.
Não ficou acertado no telefonema, contudo, um eventual encontro entre os dois presidentes. O peemedebista ressaltou que o país tem interesse em receber mais investimentos americanos, assim como que os empresários brasileiros pretendem continuar investindo nos Estados Unidos.
Segundo relatos, o bilionário lamentou o acidente aéreo que matou jogadores e dirigentes da Chapecoense, no mês passado, e cumprimentou o presidente por implementar reformas para restabelecer o crescimento do país.
Nas semanas seguintes à sua eleição, Trump telefonou para alguns dirigentes mundiais, mas deixou o presidente brasileiro de fora da lista.
Temer chegou a enviar um telegrama a Trump, desejando “pleno êxito” ao republicano. No texto, ressaltou que os dois países trabalharão juntos para estreitar “os laços de amizade e cooperação”.
A vitória do americano pegou o Palácio do Planalto de surpresa. A torcida do governo federal, inclusive do ministro José Serra (Relações Exteriores), era pelo triunfo de Hillary Clinton, do partido democrata.

GUSTAVO URIBE
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS)

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress