Sindicato protesta contra impunidade após dez anos do acidente no Metrô

O sindicato dos metroviários de São Paulo realizou na tarde desta quinta-feira (12), em frente à estação Pinheiros do Metrô, um protesto que marca os dez anos do acidente nas obras da linha 4-amarela, que deixou sete mortos em janeiro de 2007, no começo do governo José Serra (PSDB).

Os metroviários afirmam que a manifestação é contra a impunidade dos envolvidos no maior acidente da história do metrô paulista. Os sindicalistas distribuíram panfletos e realizaram discursos. Às 14h20, horário em que acidente ocorreu, os manifestantes fizeram um buzinaço em frente à estação.

Em novembro de 2016, o Tribunal de Justiça inocentou em segunda instância todos os 12 réus no processo que investigava o acidente. Na primeira decisão da primeira instância, 14 réus também haviam sido inocentados no caso.

Entre os 12 acusados alvo de julgamento no Tribunal de Justiça havia 3 funcionários da estatal (de médio ou baixo escalão, como gerentes e fiscais, mas ninguém da cúpula) e 9 das empreiteiras ou de terceirizadas (engenheiros, projetistas e um diretor).