Governo amplia para R$ 9.000 limite de renda do Minha Casa, Minha Vida

O governo federal anunciou nesta segunda-feira (6) o aumento do limite de renda para participação do programa Minha Casa, Minha Vida e a meta de contratação de 610 mil unidades habitacionais em 2017. A informação sobre o aumento do teto da renda foi antecipada pela Folha de S.Paulo em janeiro.

O presidente Michel Temer participou do evento, no Palácio do Planalto, que contou com uma plateia repleta de representantes do setor de construção civil. O limite de renda mensal para participação no programa foi ampliado. Na faixa 1,5, o teto passa de R$ 2.350 para R$ 2.600. Na faixa 2, o limite sobe de R$ 3.600 para R$ 4.000.

Na faixa 3, que contempla financiamentos com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), o teto aumenta de R$ 6.500 para R$ 9.000.

“Esse mecanismo amplia a quantidade de pessoas que terão acesso e atinge a classe média com o programa Minha Casa, Minha Vida”, afirmou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.

O ministro destacou que medida amplia em R$ 8,5 bilhões o volume de recursos de financiamento e subsídios destinados à habitação. O montante passa de R$ 64,4 bilhões para R$ 72,9 bilhões. A maior parte dos subsídios, de R$ 1,2 bilhão, será do FGTS, segundo Oliveira. A União responde por R$ 200 milhões em subsídios.

O argumento do governo é que a proposta irá aumentar o emprego no setor de construção, além de facilitar o acesso do brasileiro à casa própria. A meta de contratações envolve todas as faixas: 170 mil para a faixa 1; 40 mil para a faixa 1,5; e 400 mil para as faixas 2 e 3. As mudanças já foram aprovadas pelo Conselho Curador e começam a valer após a publicação de uma resolução.

 

COMO FICA

Teto de renda mensal

Faixa 1,5

sobe de R$ 2.350 para R$ 2.600

 

Faixa 2

sobe de R$ 3.600 para R$ 4.000

 

Faixa 3

sobre de R$ 6.500 para R$ 9.000.

Empreendimentos da Construtora Conx facilitam para as famílias que aderem ao programa

Para quem está no programa Minha Casa, Minha Vida, há grandes opções de empreendimentos, como é o caso do lançamento da construtora Conx, com projeto de moradia acessível para quem participa do programa, além da localização facilitadora do empreendimento, localizado no bairro do Cambuci, na região próxima ao centro de São Paulo.

Os apartamentos possuem um ou dois dormitórios, todos  com varanda. O preço do empreendimento está no valor incluso do programa, saindo a partir de R$ 199 mil, lembrando que o valor máximo financiado pelo Minha Casa, Minha Vida é de R$ 225 mil.

A localização do novo condomínio é na rua do Lavapés, 410, próximo ao metrô São Joaquim. O espaço conta com torre única, o térreo é elevado, há a facilidade de o empreendimento ser financiado pela Caixa, além de piso laminado nos dormitórios.