Campanha arrecada R$ 15 mil para tirar tatuagem de ‘ladrão’

Com a comoção gerada nas redes sociais pelo ocorrido com o adolescente que teve a testa tatuada com a frase “Eu sou ladrão e vacilão”, uma campanha conseguiu arrecadar fundos para a remoção da tatuagem e para ajudar no tratamento do jovem. Segundo relato de familiares, o jovem, que já foi encontrado, é usuário de drogas e estava desaparecido desde 31 de maio.

Na tarde deste domingo (11), a meta de arrecadação da campanha criada pelo coletivo Afroguerrilha, que era de R$ 15 mil, havia sido batida. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que o jovem foi levado para ser ouvido na delegacia.

A investigação segue em andamento. O pedreiro Ronildo Moreira de Araújo, 29, e o tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 27, foram presos acusados de tortura na noite de sexta-feira (9), na rua Jurubatuba. Eles gravaram um vídeo tatuando a frase na testa do jovem de 17 anos.

Segundo o Boletim de Ocorrência, os dois homens cometeram o crime depois que o “adolescente tentou roubar uma bicicleta” -informação não confirmada pela polícia. A Justiça decretou a prisão preventiva de ambos. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, os dois confessaram o crime. A reportagem não conseguiu contato com seus advogados.