Alckmin anuncia pacote de obras para tratar esgoto de 2 milhões de pessoas

Uma série de obras para ampliar o tratamento de esgoto na capital e na Grande São Paulo foi autorizada pelo governador Geraldo Alckmin nesta quinta-feira (21). A Sabesp receberá R$ 624 milhões em investimentos para executar as obras, que fazem parte do Projeto Tietê e vão gerar 2.580 empregos diretos e indiretos.

“Um conjunto de obras importantes para a despoluição, preservar o meio ambiente, preservar nossos recursos hídricos e investir na saúde da população. O investimento é todo do governo. Uma parte é da Sabesp e outro do BID”, observou o governador Geraldo Alckmin. O pacote inclui a instalação de grandes tubulações e de estações de bombeamento que vão beneficiar o centro e as zonas leste, norte e oeste da capital. Na região Metropolitana, as melhorias atenderão moradores de Barueri, Cotia, Itaquaquecetuba, Osasco e Suzano.

Com essas obras, o esgoto gerado por 2,2 milhões de pessoas será enviado para estações de tratamento. A nova estrutura, quando pronta, irá ajudar na revitalização do rio Tietê e de seus afluentes, entre eles o Tamanduateí e o Cabuçu de Baixo.

A construção de tubulações subterrâneas e estações de bombeamento é parte fundamental do processo de tratamento do esgoto na Grande São Paulo. É para esses tubos (chamados de interceptores e coletores-tronco) e bombas que o efluente coletado de casas, prédios, comércios e indústrias segue até as estações de tratamento.

Com tanta obra, haverá ainda um ganho na geração de emprego, como salientou Alckmin. “São mais de 2.500 empregos, eu tenho sempre destacado: infraestrutura gera muito emprego”, declarou o governador.

 

 

Obras do ITI-7 do Projeto Tietê são vistoriadas nesta 5ª feira

 

O governador também vistoriou uma das obras mais importantes do Projeto Tietê em curso: a construção de um interceptor de esgotos chamado ITi-7. Ele terá 7,5 km de extensão e será instalado embaixo da marginal Tietê, da avenida do Estado até a ponte do Piqueri.

Já em obras, esse interceptor será um túnel com 3,4 metros de largura e 2,65 metros de altura, construído a até 18 metros de profundidade, que transportará o esgoto de 740 mil pessoas para a estação de tratamento (ETE) em Barueri.

Somente essa parte da obra beneficiará moradores das seguintes regiões: Bela Vista, Consolação, Vila Buarque, Santa Ifigênia, República, Anhangabaú, Luz, Sé, Liberdade, Aclimação, Cambuci, Ipiranga e Sacomã.

Nesses locais, a verticalização é grande e as tubulações coletoras existentes estão próximas do limite. O interceptor aliviará essas tubulações, atenderá à demanda futura e contribuirá para o aumento no índice de tratamento de esgotos de São Paulo.