Saída para o Natal deve ter estradas cheias em SP

A julgar pelas ruas cheias nos centros de comércio da rua 25 de Março e da região do Brás, o paulistano se animou para o Natal de 2017. E quem também deve sentir o efeito dessa empolgação são as rodovias do Estado de SP.
Concessionárias já estimam um aumento do volume de carros que deixarão a capital paulista agora, em relação ao Natal do ano passado.
Nas rodovias Raposo Tavares e Bandeirantes, por exemplo, que ligam a capital ao interior do Estado, são esperados cerca de 25% mais veículos entre os dias 22 e 25.
No sistema Anchieta-Imigrantes, rota para o litoral sul, a concessionária trabalha com a possibilidade de o movimento ser até 10% maior do que no ano anterior.
Ajuda nessa conta o fato de, neste ano, o dia 25 de dezembro cair em uma segunda-feira, diferente do ano passado, quando o feriado foi comemorado em um domingo, o que diminuiu o período de descanso. O reaquecimento da economia, apesar de leve, também contribui para isso.
Na maior parte das rodovias que partem de São Paulo, o motorista já encontrará tráfego mais intenso desde a manhã ou início da tarde desta sexta-feira (22). O sistema Anchieta-Imigrantes, por exemplo, prevê de 270 mil a 450 mil motoristas descendo a serra com destino às praias.
Para atender à demanda, a concessionária Ecovias instalará na manhã de sábado a operação descida (com sete pistas disponíveis para descer a serra), período em que é esperado movimento mais intenso. O retorno do Natal por este caminho, porém, não deve ser tumultuado, já que grande parte dos viajantes deve permanecer no litoral até as festas de Ano Novo.

ESTREIA
A principal novidade para este ano é a abertura do último trecho duplicado da rodovia Régis Bittencourt, que liga São Paulo a Curitiba. Os últimos 10 km da via foram liberados na última terça-feira (19) e devem acabar com o gargalo na serra do Cafezal.
A expectativa da concessionária Arteris é que a via possa ser uma alternativa a cidades do litoral sul, como Peruíbe e Itanhaém, além do Estado do Paraná. A expectativa é de aumento de volume de veículos em 25%, se comparado a um dia normal.
Outras rodovias, porém, ainda não conseguirão entregar obras de duplicação ou de prolongamento até o feriado deste ano. É o caso da Tamoios, que leva ao litoral norte e tem pista simples entre os kms 60,4 e 83,4. A rodovia, que costuma ter pistas interditadas para avanço das obras, deve suspender parte dos trabalhos nos canteiros para não causar mais trânsito.
A serra entre São José dos Campos e Caraguatatuba costuma ter trânsito intenso de motoristas com destino às praias do litoral norte, como São Sebastião e Ubatuba.
A concessionária, que assumiu a estrada em abril de 2015, se comprometeu a concluir as obras de duplicação desse trecho de serra até 2020, por um custo estimado de R$ 2,8 bilhões.
Também não será nesse Natal que o prolongamento da rodovia Carvalho Pinto será entregue até a rodovia Oswaldo Cruz. O trecho de 8,6 km será um pequeno atalho para o motorista do Vale do Paraíba e que deseja acessar Ubatuba. A previsão inicial era de entregar a obra em 2016. Agora, ela deve ser concluída em março de 2018.

CUIDADOS
Antes de pegar a estrada, o motorista deve se atentar à manutenção de seu veículo.
Um levantamento feito pela concessionária CCR (que controla a operação em rodovias como Dutra, Bandeirantes e Castello Branco) mostra que entre os dias 29 de dezembro de 2016 e 2 de fevereiro de 2017, dois em cada três atendimentos feitos a motoristas tinham como causa panes mecânicas. Foram 3.243, de um universo de 4.850.
Pneu furado é a segunda maior causa de atendimentos, com um volume bem menor: 753 casos.

FIQUE ATENTO
Bandeirantes: Deve ter 25% mais veículos em comparação ao último Natal
Régis Bittencourt: Pela primeira vez, estrada estará totalmente duplicada em um feriado
Imigrantes: Operação descida ocorre a partir das 7h de sábado (23)
Tamoios: Obras no trecho da serra serão suspensas no fim do ano
Rio-Santos: Previsão de trânsito pesado durante todo o feriado.

(Folhapress)
Foto: Folhapress