Não há prazo para conclusão de obras no viaduto que cedeu na Marginal, diz Covas

 

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou que a Prefeitura de São Paulo ainda não sabe quando serão concluídas as obras no viaduto que cedeu na Marginal do Pinheiros, na zona oeste da capital paulista, levando à interdição da pista expressa desde quinta-feira passada, dia 15.

“Ainda não temos nenhuma novidade em relação a prazos ou qual vai ser a remediação feita para devolver o viaduto à população”, afirmou o prefeito na manhã desta quarta-feira, 21. Este foi o primeiro dia útil após o feriado prolongado da Proclamação da República e da Consciência Negra.

A Prefeitura também desconhece o motivo pelo qual o viaduto cedeu. “Nós encontramos o engenheiro que executou a obra em uma cidade do litoral e ele já está colaborando com a Prefeitura”, disse Covas. As obras no viaduto que cedeu na transcorreu normalmente na manhã desta quarta. Segundo um funcionário da obra, a chuva não atrapalhou o andamento do cronograma.

O secretário municipal de Infraestrutura e Obras, Vitor Aly, também disse que não há prazo determinado para o viaduto ser liberado para o trânsito. Para Eduardo Barros Millen, diretor da regional São Paulo da Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece), o reparo da estrutura que cedeu é viável e a obra deve ser finalizada em até três meses.

 

Foto: FELIPE RAU