Museu da Língua Portuguesa reabre no dia 25 de junho

Governo do Estado de São Paulo

Fechado desde dezembro de 2015, quando foi parcialmente destruído por um incêndio de grandes proporções, o Museu da Língua Portuguesa, na Luz, centro do São Paulo, vai reabrir as portas no dia 25 de junho de 2020. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) nesta segunda-feira, 16.

As obras do museu foram concluídas nesta tarde. Ao todo, a revitalização custou R$ 81,4 milhões – a maior parte do valor foi financiado com o dinheiro do seguro pelo incêndio, além de empresas privadas.

“Todos os que estão envolvidos vão cumprir este prazo para que, no dia 25 de junho, então até a metade do ano que vem, o museu possa estar novamente entregue à população”, disse Doria.

Entre as novidades na estrutura física, o Museu da Língua Portuguesa ganhou um acesso direto pela Estação Luz, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) – uma aposta do governo para atrair mais público. A estimativa é de 600 mil visitantes no primeiro ano da reabertura.

No último andar, também está previsto funcionar um café a céu aberto, com vista para o Parque da Luz e a Pinacoteca. O equipamento não existia antes.

Público geral poderá visitar a partir do dia 27

O governo publicou chamamento para definir a organização social que ficará responsável por administrar o Museu da Língua Portuguesa. Os seis meses, quando permanecerá fechado, devem servir para tratar de questões administrativas e burocráticas, e também organizar o acervo.

Segundo a gestão Doria, no dia da inauguração está previsto um evento com a presença de presidentes e representantes de países lusófonos, sem a presença de público. Já no dia seguinte, 26 de junho, a visitação ficará restrita às pessoas que trabalham nas obras.

Só no dia 27 é que o público em geral poderá conferir o Museu da Língua Portuguesa. Na ocasião, um sábado, a entrada será gratuita.