Orlando Silva registra ocorrência por ofensas racistas durante campanha em SP

O candidato pelo PCdoB à Prefeitura de São Paulo, Orlando Silva, registrou um boletim de ocorrência nesta terça-feira, 3, por ofensas racistas que recebeu durante a campanha eleitoral. Os ataques foram feitos em comentários nas redes sociais, que citam sua aparência e cor de pele. O candidato apresentou um documento na delegacia do 26º Distrito Policial, no Sacomã, zona sul, em que lista mensagens com referências racistas, feitas por ao menos seis contas diferentes. “Volta para suas origens coisa feia dos infernos”, diz um dos comentários. O mesmo usuário fez outras ofensas, chamando o deputado de “canalha”, “mentiroso”, “safado”, “sem vergonha”, “ladrão” e “corrupto”.

Outra mensagem o chama de “porco ladrão, rico em melanina”, e um terceiro diz que ele tem “cara de bandido”. Uma internauta diz que o candidato é “negro de ‘alma branca’ com tudo de ruim”.

“Queremos que tenha um efeito pedagógico, não é possível que as pessoas insistam em tratar a internet como terra sem lei. Não pode ser assim, racismo é crime”, disse o candidato, ao sair do 26º DP.

Orlando Silva passou cerca de uma hora na delegacia. A expectativa é que o B.O. seria encaminhado a uma delegacia especializada em crimes na internet. O candidato associou os ataques também a seu posicionamento político, de oposição ao governo federal. “A gente percebe que quando aumenta a temperatura da campanha, contra o (Jair) Bolsonaro inclusive, os ataques também aumentam”, disse.