Comitê de Blitze encerra duas festas clandestinas na Capital com 190 pessoas

O Comitê de Blitze do Governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo encerrou com duas festas clandestinas na noite desta quinta-feira (3). Os locais flagrados descumpriam as exigências sanitárias e as regras do Plano SP. Cerca de 190 pessoas estavam nos locais no momento da fiscalização, a maioria não usava máscara de proteção e o distanciamento social não estava sendo respeitado. As ações foram deflagradas pelo Grupo Armado de Repressão a Roubos (Garra), do Departamento de Operações Especiais de Polícia (Dope), em conjunto com a Vigilância Sanitária do Estado, Procon-SP e órgãos fiscalizadores do município.

Um dos locais fiscalizados fica localizado na Avenida Lopes de Azevedo, no bairro do Morumbi. Os organizadores da festa foram localizados e autuados. O segundo local fica na Rua Guararapes, em Cidade Monções. Os organizadores também foram autuados e foram apreendidas duas mesas controladoras de som e duas máquinas de crédito e débito.

Na madrugada desta sexta-feira (04) a Polícia Militar apoiou sete ações da Vigilância Sanitária, Procon e município. Foram realizadas 394 dispersões e mais de 14 mil veículos foram vistoriados, 34 pessoas foram presas, sendo 29 procurados pela Justiça.

Comitê de Blitze

Criado no dia 12 de março, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o Comitê de Blitze tem como objetivo reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas da fase emergencial e evitar a propagação do coronavírus.

Integram o Comitê agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Covisa (Coordenadoria da Vigilância Sanitária) pela Prefeitura de São Paulo. Pelo Governo do Estado, atuam profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das polícias Civil e Militar.

Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail [email protected], do Centro de Vigilância Sanitária.