Share
Ônibus de São Paulo poderão ter botão de pânico contra assaltos

Ônibus de São Paulo poderão ter botão de pânico contra assaltos

Os assaltos a ônibus na cidade de São Paulo têm crescido muito em relação ao ano passado. Dados da SPTrans mostram que só no primeiro trimestre do ano houve um aumento de mais de 50% nessa modalidade de crime. Foram 99 roubos em ônibus de janeiro a março contra 64 no mesmo período do ano passado.
Diante dos números, o vereador Ricardo Teixeira (PROS) protocolou na Câmara Municipal de São Paulo o projeto de lei 83/2017 que dispõe sobre a instalação de botões de pânico no interior dos ônibus de transporte coletivo público municipal.

Para o vereador, o direito de ir e vir é estabelecido pela Constituição Federal e pelo Código de Trânsito Brasileiro. Portanto, ao estabelecer a segurança no transporte coletivo público municipal, é garantido o direito constitucional ao usuário. Para isso, é importante utilizar as técnicas mais modernas no combate ao crime. O botão de pânico seria uma delas, indo ao encontro de tecnologias já implantadas em centros comerciais e residências.

Na justificativa, o vereador explica que o botão de pânico servirá como alerta para perigo eminente ao motorista e cobrador do veículo, tais como, assaltos, roubos, casos de violência contra os funcionários e entre passageiros, e destruição do veículo, seja por vandalismo ou por incêndio.
Ao ser acionado, pelo motorista ou cobrador, o botão de pânico emitirá uma informação no letreiro dos ônibus, com a palavra PERIGO, e enviará os dados, por meio de GPS, à Central de monitoramento da Sptrans, que deverá tomar as providências cabíveis. O PL prevê que o Executivo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, estabelecerá a forma de implantação do botão de pânico prevista nesta Lei.

Deixe seu Comentário