Share

Holandês é primeiro caso de febre amarela exportado por São Paulo

Após viagem de 21 dias pelo Brasil, um holandês de 46 anos voltou para o seu país com febre amarela contraída em Mairiporã, região metropolitana de São Paulo. É a primeira “exportação” do vírus relatada neste ano.
Em nota publicada no “ProMED-mail” em programa da Sociedade Internacional de Doenças Infecciosas, a médica Chantal Reusken, da equipe que atendeu o paciente, disse que ele retornou à Holanda no dia 8 deste mês já apresentando sintomas da doença, como febre de 40 graus, dores de cabeça e musculares, náusea, vômitos e diarreia.
Foi internado no hospital da Universidade Erasmus, em Roterdam, e passou por exames de PCR (exame molecular) específicos para a febre amarela. O teste foi refeito duas vezes e confirmou a febre amarela quatro dias depois do início dos sintomas. O homem, que não era vacinado, já se recuperou.
Agora, os cientistas holandeses começaram a sequenciar o genoma do vírus isolado do sangue do paciente.
No relato, a médica Chantal, que é colaboradora da OMS (Organização Mundial de Saúde), reforça a necessidade urgente de vacinação para febre amarela de viajantes para o Brasil, assim como a proteção contra picadas de mosquitos.
Ela disse também que a febre amarela deveria ser incluída no diagnóstico diferencial de pacientes com febre que cheguem de regiões afetadas, o que agora inclui as áreas urbanas do Brasil.
O caso levou a OMS a incluir nesta terça-feira (16) todo o Estado de São Paulo, além da capital e do litoral, no mapa das áreas de risco para contaminação de febre amarela.
Para o infectologista Esper Kallas, professor da USP, foi uma decisão acertada. “Para quem vem de fora fica difícil distinguir, dentro de uma mesma cidade ou região, locais de risco para doença”, explica.

VACINAÇÃO
Simultâneo ao anúncio da OMS, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) resolveu antecipar a campanha emergencial de vacinação contra a doença no Estado de São Paulo. Em vez do dia 3 de fevereiro, doses fracionadas (0,1 ml) da vacina serão aplicadas a partir do dia 29 deste mês em 54 cidades paulistas.
De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, 21 pessoas morreram por complicações de febre amarela no Estado. Os casos aconteceram nas cidades de Américo Brasiliense, Amparo, Atibaia, Batatais, Itatiba, Jarinu, Mairiporã, Monte Alegre do Sul, Nazaré Paulista, Santa Lucia e São João da Boa Vista. Ao menos oito dessas mortes foram confirmadas no início do ano.
Apenas em Mairiporã forma confirmados oito casos da doença, sendo que cinco evoluíram a óbito.
A campanha emergencial vai até 17 de fevereiro. A meta de cobertura vacinal também saltou de 7,3 milhões para 8,3 milhões de pessoas. Haverá dois “dias D”, com vacinação aos sábados, nos dias 3 e 17 de fevereiro. A vacinação é destinada para pessoas ainda não vacinadas.
Além disso, outros 12 municípios que teriam vacinação em bairros específicos agora serão contemplados em sua totalidade. Serão alcançadas as regiões da Grande São Paulo, Vale do Paraíba e Baixada Santista.
Na capital paulista, a campanha pretende imunizar 2,5 milhões de pessoas que residem em 15 distritos previamente definidos das zonas leste e sul, como Capão Redondo, Cidade Tiradentes, Grajaú, São Mateus, entre outros.
De acordo com a Secretaria de Saúde, 7 milhões de pessoas foram vacinadas em todo o Estado no ano de 2017.
Vale lembrar que os brasileiros que têm viagem marcada para países que exigem certificado internacional de vacinação contra a febre amarela e ainda não se imunizaram só receberão o documento se tomarem a dose padrão (0,5 ml).

VEJA AS CIDADES DE SP QUE TERÃO VACINAÇÃO
Aparecida
Arapeí
Areias
Bananal
Bertioga
Caçapava
Cachoeira Paulista
Canas
Caraguatatuba
Cruzeiro
Cubatão
Cunha
Diadema
Guaratinguetá
Guarujá
Igaratá
Ilhabela
Itanhaém
Jacareí
Jambeiro
Lagoinha
Lavrinhas
Lorena
Mauá
Mongaguá
Monteiro Lobato
Natividade da Serra
Paraibuna
Peruíbe
Pindamonhangaba
Piquete
Potim
Praia Grande
Queluz
Redenção da Serra
Ribeirão Pires
Rio Grande da Serra
Roseira
Santa Branca
Santo André
Santos
São Bento do Sapucaí
São Bernardo do Campo
São Caetano do Sul
São José do Barreiro
São José dos Campos
São Luís do Paraitinga
São Sebastião
São Vicente
Silveiras
Taubaté
Tremembé
Ubatuba

(Folhapress)
Foto: Folhapress

Deixe seu Comentário