Share
Marcado por longas filas, cadastramento de biometria eleitoral entra na fase final

Marcado por longas filas, cadastramento de biometria eleitoral entra na fase final

Marcado por longas filas de espera, o processo de cadastramento biométrico para as eleições deste ano entra na fase final.
Para esta eleição, o cadastramento é obrigatório em 716 cidades do país. Dessas, 535 já encerraram o procedimento. Em outras 181 cidades de 11 Estados, o prazo é até março (veja lista completa em folha.com/ft82ghri).
Quem perde o prazo tem o título de eleitor suspenso, e a partir de 9 de maio –quando o cadastro de eleitores é fechado pelo TSE–, o documento será cancelado.
Além de não poder votar, não é possível, por exemplo, assumir cargos públicos ou emitir passaporte.
Em São Paulo e no Rio ainda não há a obrigatoriedade da biometria para estas eleições. Já em cidades como Salvador e Campo Grande, é obrigatório.
Se o eleitor não se lembra se já fez o procedimento, pode comparecer ao cartório eleitoral ou baixar o aplicativo e-Título, do TSE, disponível para aparelhos Android e iPhone. Após preencher os dados solicitados, se a foto do eleitor for exibida pelo aplicativo, significa que a biometria já foi cadastrada.
No caso de eleitores que fizeram o título após 2013, a informação sobre a biometria já consta no documento.
Segundo o TSE, mais da metade dos eleitores do país já fizeram o procedimento, contando eleições passadas, o que totaliza cerca de 76 milhões de cadastrados. A meta do tribunal é concluir o cadastramento no país até 2022.
A juíza auxiliar do TSE Ana Lúcia Aguiar diz que, para facilitar o processo no futuro, o tribunal fechou parceria com o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), Polícia Federal e as Secretarias da Segurança Pública de Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro. A ideia é compartilhar a base de dados ao longo de 2018.
Os dados coletados nos cartórios eleitorais serão utilizados pelo documento nacional de identificação, o DNI, que dispensará o uso do título, RG, CPF e certidões de nascimento e casamento.
Em São Paulo 2,5 milhões de eleitores de 84 cidades devem fazer o cadastramento da biometria.
É preciso fazer o agendamento para atendimento nos cartórios eleitorais na página do TRE-SP (www. tre-sp.jus.br). O tribunal também conta com o número de telefone 148 para esclarecer dúvidas.
Outra opção de atendimento para os paulistas são 14 postos do Poupatempo.
Com o aumento da procura nos postos, o tempo de espera pode levar horas.
Segundo a gerente de atendimento do Poupatempo Cândida Rocha Schwenck o melhor horário é no período da manhã.
A maior demanda no Poupatempo tem sido em Guarulhos, onde o posto do TRE tem realizado 1.200 atendimentos por dia, dos quais cerca de 40% são cadastramento biométrico.

(Folhapress)
Foto: Denny Cesare/Codigo19/Folhapress

Deixe seu Comentário