Share
Servidores da Unicamp encerram greve após acordo com a reitoria

Servidores da Unicamp encerram greve após acordo com a reitoria

Os servidores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) decidiram nesta quarta-feira, 11, encerrar a greve que já durava mais de 50 dias. Eles reivindicavam um reajuste salarial e de benefícios maior do que o proposto pela reitoria da instituição.

Os funcionários chegaram a ocupar o prédio da reitoria para fazer as reivindicações. Para encerrar a greve, o Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU) reivindicou e conseguiu um acordo para que os dias parados não fossem descontados.

Os servidores pediam que o vale-alimentação fosse reajustado de R$ 850 para R$ 1080. A instituição propôs pagar R$ 950 até dezembro. Os funcionários também reivindicavam reajuste de 12,6%, mas a proposta da Unicamp foi de 1,5%. O reitor Marcelo Knobel diz que a situação financeira da universidade impossibilita o reajuste solicitado.

O Cruesp, conselho de reitores de USP, Unicamp e da Universidade Estadual Paulista, propôs reajuste de 1,5%, sob justificativa de restrições financeiras. O Fórum das Seis – entidade que representa sindicatos de professores e funcionários das três instituições – pedia 12,6%. O valor é necessário, diz a entidade, para compensar as perdas dos últimos cinco anos.

Os reitores alegam que as universidades não têm condições financeiras para um reajuste maior. Na Unicamp, por exemplo, o reajuste de R$ 100 no vale-alimentação representa R$ 11,5 milhões a mais nas contas.

Foto: Renato Cesar Pereira/AE

Deixe seu Comentário