Share
Prefeitura de São Paulo lança programa  de expansão da rede pública de Wi-fi

Prefeitura de São Paulo lança programa de expansão da rede pública de Wi-fi

A Prefeitura de São Paulo lançou nesta quarta-feira (15), na praça Silva Telles, Itaim Paulista, zona leste da cidade, expansão do Programa WiFi Livre SP. Até 2020, São Paulo será a metrópole com a maior rede pública de Wi-fi da América Latina.

Segundo o prefeito Bruno Covas, cabe ao poder público colaborar na igualdade de disputa entre as pessoas por uma vaga no mercado de trabalho. “Lutamos há anos contra o analfabetismo. E agora a gente tem um novo desafio que é o analfabetismo digital.  Por isso estamos ampliando os pontos de Wifi na cidade”, disse.

A capital paulista conta hoje com 120 pontos de acesso dispostos nas praças e parques, rede que faz com que a administração municipal desembolse R$ 12 milhões ao ano. Com a expansão da rede de conectividade, São Paulo terá 621 pontos de acesso livre e gratuito à internet, incluindo equipamentos públicos e pontos turísticos, sem onerar os cofres públicos.

A expansão do Programa WiFi Livre SP traz novidades como a conectividade em equipamentos públicos, a modernização da infraestrutura digital já existente e a preocupação em garantir que toda a cidade seja beneficiada.

Mais de trezentos pontos de acesso foram direcionados para regiões de vulnerabilidade social, promovendo a democratização do acesso à internet e a inclusão digital. Postos de saúde, telecentros, clubes desportivos, CEUS, teatros e bibliotecas, além de praças e parques, serão contemplados com internet pública e gratuita, ampliando o perfil das pessoas que utilizam a rede e sua usabilidade. 

Os 120 pontos já existentes já estão passando por modernização, de forma escalonada, para aumentar a qualidade da navegação e da abrangência do sinal, oferecendo um serviço de conexão ainda melhor para o cidadão. 

Ações estão divididas em duas

fases; a 1ª teve início em março

Para melhor atender a população, o programa de Expansão WiFi Livre SP está dividido em duas fases. A primeira, que teve início em março e está em andamento, vai modernizar os 120 pontos já existentes, desonerando os cofres públicos e melhorando a internet ofertada. Com o novo modelo de credenciamento, a Prefeitura de São Paulo economiza recursos públicos, aumenta a qualidade da navegação e a abrangência do sinal.

A segunda fase tem início a partir de julho, quando se iniciam as instalações de novos pontos em larga escala. De forma pontual, novos pontos serão criados ainda na primeira fase. No entanto, esse processo de criação de novas localidades vai se intensificar em todas as regiões, a partir do segundo semestre deste ano. O acompanhamento do cronograma pode ser feito pelo endereço wifilivre.sp.gov.br.

Foto:Gildson Di Sousa Secom

Deixe seu Comentário