Presidente tucano tocará CPI da Merenda na Assembleia

A primeira sessão da CPI da Merenda na Assembleia Legislativa de São Paulo, nesta quarta (22), teve a escolha do presidente da comissão – um deputado do PSDB -, discussão entre oposição e governistas e protesto de estudantes, mas terminou sem que fossem apreciados requerimentos de convocação de suspeitos e sem definição de relator.

Composta por oito deputados da base do governo Geraldo Alckmin (PSDB) e apenas um da oposição, a CPI elegeu Marcos Zerbini (PSDB) presidente e Adilson Rossi (PSB) como vice. Alencar Santana Braga (PT) tentou conseguir um dos cargos, mas foi vencido.

Em menos de uma hora, o presidente, que tem a prerrogativa de indicar o relator, encerrou a sessão, argumentando que precisava chegar a um consenso com o colegiado. O tucano propôs reunião fechada para terça (28), mas em meio a críticas do PT e gritos de estudantes, foi aprovada uma reunião aberta.

O PT criticou o fato de não terem votado os requerimentos que pedem a convocação do presidente da Assembleia, Fernando Capez (PSDB), citado no escândalo, e de membros do governo. “Não podemos ouvir o presidente [Capez] agora se não temos ainda as acusações formais contra ele”, rebateu Zerbini.

Foto: Marco Ambrósio/Folhapress