Testemunha diz ter visto um policial jogar arma em veículo de estudante

O estudante Julio Cesar Alves Espinoza, 24, não teria reagido durante a abordagem da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal de São Caetano do Sul (Grande SP). Uma testemunha afirma que viu toda a ação e que um policial jogou uma arma no carro do universitário depois de ele ter sido baleado.

“Eu vi quando estava chegando às 3h30 da manhã. Entrei na rua, as polícias vieram atirando no rapaz tava dando fuga. E aí pegaram e descarregaram mais de 50, 100 tiros”, afirmou a testemunha ao “Jornal Hoje”, da TV Globo.

Ela disse ainda que não houve troca de tiros. “Não teve em nenhum momento troca de tiro. A hora que parei meu carro na avenida eles entraram atirando e moleque veio cambaleando com carro de lá de baixo até aqui. Aí ele se perdeu ali, bateu e ali foi uma sessão de tiro. Terror mesmo. Parecia bangue-bangue”.

Estudante de tecnologia logística, Julio Cesar Alves Espinoza morreu nesta terça (28) após ser baleado na cabeça na Vila Prudente, na zona leste de São Paulo. Segundo familiares, ele dirigia o Gol da família na volta para casa na madrugada de segunda (27) após ter trabalhado em um buffet em São Caetano do Sul.