Candidato a prefeito de SP poderá gastar até R$ 45,4 mi em campanha

TETO – Pela norma, o teto é 70% do maior gasto declarado na eleição anterior (neste caso 2012) nas cidades onde houve apenas um turno e 50% nas que registraram dois turnos

Cada candidato à Prefeitura de São Paulo que for disputar a eleição de outubro poderá gastar até R$ 45,4 milhões em sua campanha no primeiro turno – este será o maior teto de despesas eleitorais do país. O valor foi divulgado, nesta quarta-feira (20), pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e leva em consideração as novas regras eleitorais fixadas no ano passado.

Pela norma, o teto é 70% do maior gasto declarado na eleição anterior (neste caso 2012) nas cidades onde houve apenas um turno e 50% nas que registraram dois turnos. O valor divulgado nesta quarta pelo TSE foi atualizado pelo INPC.

Segundo o TSE, se houver segundo turno na briga pelo comando da capital paulista, os candidatos poderão gastar ainda R$ 13,6 milhões nesta fase da disputa. Estão colocados pelo menos sete pré-candidatos: o atual prefeito Fernando Haddad (PT), a senadora Marta Suplicy (PMDB), os deputados Celso Russomanno (PRB), Luiza Erundina (PSOL) e Marco Feliciano (PSC), além do empresário João Doria (PSDB) e do vereador Andrea Matarazzo (PSD). As candidaturas precisam ser oficializadas em agosto.

Único jornal diário gratuito no metrô