Doria oficializa candidatura sem os principais caciques do PSDB

Em uma convenção esvaziada, o PSDB lançou neste domingo (24) o empresário João Doria candidato à Prefeitura de São Paulo sem os principais caciques do partido. A exceção foi o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), principal fiador da candidatura de Doria. Nos discursos, o empresário e seu candidato a vice, Bruno Covas, procuraram baixar o tom nos ataques ao PT.

Alckmin se empenha na campanha municipal como demonstração de força e montagem de coligações para a eleição presidencial. O governador foi recebido com gritos de “presidentes”.

Ele não mencionou a ausência do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o chanceler José Serra, o senador José Aníbal e o ex-governador Alberto Goldman, que apoiaram o vereador Andrea Matarazzo nas prévias do PSDB. Tucano histórico, Matarazzo deixou o partido e se filiou ao PSD com críticas a Alckmin e Doria.

Doria, que foi interpelado na Justiça pelo ex-presidente Lula, na convenção disse que “não quero particularizar, não vou fazer isso na campanha, mas não posso deixar de dizer: o PT, partido do Lula e (da presidente afastada) Dilma, entregou um legado maldito, da imoralidade, das mentiras, do roubo e do assalto ao dinheiro público”.

Único jornal diário gratuito no metrô