Passagem da tocha olímpica por SP tem festa, homenagens e protestos

PONTOS – A chama olímpica passou por pontos turísticos da capital, como: av. Paulista, estádio do Pacaembu, Mercadão, Praça da Sé, Parque Ibirapuera e Memorial da América Latina

A passagem da tocha por São Paulo, neste domingo (24), foi marcada por homenagens a ex-atletas, mas também por protestos. A ex-ginasta Lais Souza foi convidada para o evento. Ela usou uma cadeira de rodas especial para ficar de pé e conduzir a tocha olímpica, no Parque Ibirapuera, na zona sul.

Ela perdeu os movimentos dos braços e das pernas depois de um acidente de esqui em 2014, na preparação para Jogos de Inverno de Sochi, na Rússia. A ex-ginasta conduziu a chama por 200 metros com a ajuda do cuidador, William Campi, e do pai, Antônio Souza.

Na avenida Paulista houve protestos contra o presidente interino, Michel Temer. Ex-funcionários da Nissan, uma das patrocinadoras dos Jogos, fizeram uma manifestação contra a empresa.

O revezamento da tocha olímpica por São Paulo começou às 7h40 deste domingo (24) no Parque da Independência, no museu do Ipiranga, Zona Sul. O ex-técnico da seleção brasileira paraolímpica de vôlei Amauri Ribeiro foi o primeiro a levar tocha na capital – ele foi seguido por outros 259 condutores, que fizeram um percurso de mais de 50 km.

A chama olímpica passou por pontos turísticos da capital, como: avenida Paulista, estádio do Pacaembu, Mercadão, Praça da Sé, Parque Ibirapuera e Memorial da América Latina. Entre os condutores estavam o jogador de basquete Anderson Varejão, o skatista Bob Burnquist, o cantor Daniel, o nadador Gustavo Borges, a cartunista Laerte a a apresentadora Sabrina Sato e o ator Tony Ramos – além de outras figuras conhecidas ligadas à cultura e ao esporte.

Os ex-jogadores de futebol Zetti, Rivelino e Ademir da Guia foram, juntos, os últimos condutores do percurso pela capital. Eles levaram a tocha para o Sambódromo do Anhembi, onde acenderam a pira olímpica, depois das 19h.

O encerramento será seguido por festa, também no Sambódromo. Os cantores Luan Santana e Ludmilla farão show no local por volta das 20h. Os dois também levaram a tocha por ruas da capital.

Além da tradicional corrida, a tocha olímpica foi conduzida de skate, bicicleta e cavalo em São Paulo. O skatista Rony Gomes desceu de skate com a tocha em mãos a ladeira do Parque da Independência, logo no início do revezamento. Na Avenida D. Pedro I a condução foi a cavalo, pelo soldado Syllas Jadach Oliveira Lima, da cavalaria da PM. Ele foi escoltado por quatro cavaleiros. Por vota das 10h, Gustavo Batista, ciclista de 14 anos, foi o responsável por levar a chama pela Avenida Paulista – de bicicleta.