Após sol e tempo seco, SP terá uma queda de temperatura até esta 6ª

Nos últimos quatro dias, os paulistanos puderam esquecer um pouco do inverno com a elevação das temperaturas acima da média durante a tarde. Contudo, a passagem de uma frente fria nesta quarta-feira (27) no Estado provoca rajadas de ventos e declínio das temperaturas máximas até o final do mês.

“As temperaturas mínimas ficaram dentro do esperado nos últimos dias e as máximas se elevaram bastante. Mas, com a passagem da frente fria, as temperaturas devem cair ao longo de todo o dia. Não será um frio duradouro e a frente deve amenizar a questão da umidade do ar, que deve se elevar”, disse o meteorologista Adilson Nazário, do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da prefeitura.

As temperaturas mínimas não ficarão tão baixas como as registradas entre os dias 17 e 22 de julho. A previsão é de 10°C, segundo os meteorologistas, para esta quinta e sexta, e a, máxima, não deve ultrapassar os 18°C. Nazário afirma que a temperatura mínima nas madrugadas tem ficado dentro da média para julho – que é de 12,6°C.

A previsão para a reta final de julho, segundo Nazário, é de tempo seco, baixa umidade relativa do ar e surgimento de névoa seca na cidade. Com isso, São Paulo ganha um aspecto acinzentado no céu devido à condensação de vapor de água, associado com a poeira, fumaça e outros poluentes. É isso que os meteorologistas chamam de névoa seca, comum nos dias frios de inverno.