Com crise, número de pedidos de asilo de venezuelanos nos EUA cresce 168%

Único jornal diário gratuito no metrô

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A crise econômica e política na Venezuela levou a um aumento de 168% no número de pedidos de asilo de venezuelanos nos EUA, aponta estudo do Pew Research Center com base em dados do serviço de imigração americano.
Entre outubro de 2015 e junho de 2016, foram 10.221 pedidos de asilo, ante 3.810 entre outubro de 2014 e junho de 2015. Para ter a solicitação de asilo nos EUA aprovada, o requerente precisa ter fugido de seu país de origem por meto de perseguição política, religiosa ou racial.
No ranking de nações com mais pedidos de asilo nos EUA, a Venezuela está em terceiro, perdendo apenas para China (11.826) e México (10.749).
Em junho deste ano, 1.370 venezuelanos solicitaram asilo nos EUA. Há dois anos, em fevereiro de 2014, apenas 92 fizeram o mesmo pedido.
Existem cerca de 225 mil imigrantes venezuelanos nos Estados Unidos —59% vivem no país há mais de uma década. Quase metade vive na Flórida.
UNIÃO EUROPEIA
O segundo país mais procurado pelos venezuelanos é a Espanha, lar de cerca de 150 mil imigrantes do país. De janeiro a maio deste ano, 1.040 venezuelanos pediram asilo à União Europeia, a grande maioria na Espanha.
Em todo o ano de 2015, de acordo com o escritório de estatísticas da UE, 790 venezuelanos solicitaram asilo em países do bloco.