Micale defende Neymar de críticas e pede apoio após vaias contra Iraque

SAÍDA – O treinador fez questão de proteger o jogador do Barcelona e chegou a declarar que o ex-santista poderia abandonar a seleção, caso seja novamente criticado pela imprensa

O técnico da seleção brasileira olímpica, Rogério Micale, preferiu defender o atacante Neymar, que evitou a imprensa e deixou o estádio sem dar entrevistas após o empate sem gols contra o Iraque, no último domingo (7).

Na entrevista coletiva desta terça (9), o treinador fez questão de proteger o jogador do Barcelona, pediu aos jornalistas para evitarem buscar “por vilões” e chegou a declarar que o ex-santista poderia abandonar a seleção, caso seja novamente criticado.

“Se não analisarmos friamente, não tivermos uma transição dos craques, não os respeitarmos, logo eles não vão querer estar conosco. O Neymar quis estar na Olimpíada, e volto a dizer: ele assumiu uma situação e é muito cobrado por isso com 24 anos. São fatos para refletir”, afirmou Micale.

Um dos mais experientes do grupo, Neymar não esconde o descontentamento com as críticas. No domingo (7), após o tropeço diante dos iraquianos, ele deixou o campo sem dar entrevista. Nesta terça (9), o jogador não participou da entrevista coletiva marcada pelos organizadores do evento.

O treinador também fez um apelo ao torcedor baiano para apoiar o time nesta quarta-feira (11) contra a Dinamarca, às 22h, na Fonte Nova, em Salvador. O jogo vai decidir a classificação da equipe nacional. A seleção precisa da vitória para passar de fase. A equipe nacional faz uma fraca campanha na Olimpíada, coleciona dois empates e não fez nenhum gol na competição. Um empate pode eliminar o time da competição.