Na última boia, brasileiras superam as rivais e conquistam medalha de ouro

HEREDITÁRIO – O pódio de Martine, filha do multimedalhista olímpico Torben Grael, e de Kahena, filha do campeão mundial Cláudio Kunze, era o mais esperado no esporte

A dupla Martine Grael, 25, e Kahena Kunze, 25, conquistou a medalha de ouro na classe 49er FX na vela. Elas ficaram em primeiro na última regata e chegaram ao pódio em sua primeira Olimpíada.

A vitória veio após as brasileiras virarem a quinta e última boia do percurso. Elas ficaram atrás da equipe da Nova Zelândia por quase toda a regata, mas ultrapassaram as adversárias escolhendo outro lado do percurso final.

Elas chegaram à última prova tecnicamente empatadas com as equipes da Espanha, Nova Zelândia e Dinamarca. A prata ficou com as neozelandesas, e o bronze com as dinamarquesas.

Ao fim da prova, elas mergulharam nas águas da baia de Guanabara. O telão na praia do Flamengo tocou o “Tema da Vitória”.

A fase de classificação foi marcada pela regularidade das quatro equipes que chegaram com chances de pódio na final. As brasileiras, por exemplo, terminaram entre os dez melhores em 11 das 12 regatas antes da última prova – algo raro no esporte, marcado pela alternância constante de posições.

O pódio de Martine, filha do multimedalhista olímpico Torben Grael, e de Kahena, filha do campeão mundial Cláudio Kunze, era o mais esperado no esporte. Elas conseguiram confirmar o favoritismo na classe que fez a competição mais disputada da Olimpíada.

As duas estão no topo do ranking da 49er FX desde 2013, quando a classe entrou para o programa olímpico. As duas se adaptaram rapidamente ao barco, foram campeãs Mundiais em 2014 e eleitas as melhores velejadoras daquele ano pela federação internacional de vela.