Primeiro-ministro do Japão vira Mário Bros e Tóquio dá mostra do que virá

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Um dos pontos altos da cerimônia de encerramento dos Jogos do Rio foi a passagem da bandeira olímpica à próxima cidade sede, Tóquio, em 2020.
O público vibrou quando surgiu na tela o personagem de videogame Mario Bros, o ícone da empresa japonesa Nintendo, cujo primeiro console foi lançado em 1983.
Enquanto o público vibrava com o personagem, que até ali era apenas virtual, surgiu, no meio da arena uma das tradicionais tubulações de cor verde encontradas no jogo.
As pessoas foram ao delírio quando surgiu um homem com o tradicional boné vermelho: era o primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe. O tradicional som que o jogo emite quando Mário come um cogumelo ecoou pelo Maracanã.
Vários outros ícones da cultura pop do Japão surgiram no vídeo promocional que conversava com o que acontecia
na arena.
O personagem Tsubasa, do desenho japonês sobre futebol Super Campeões, transmitido no início dos anos 1990 pela extinta TV Manchete, apareceu chutando uma bola. O desenho tinha um personagem chamado Bebeto, numa clara referência ao atacante brasileiro.
No campo do Maracanã, os japoneses mostraram sua habilidade para o uso da tecnologia. Cubos vazados de led dançavam no palco e emitiam luzes que intercalavam entre o branco e o azul. No fim, enfileirados, formaram a imagem de uma metrópole com prédios.
De dentro do bueiro do Mário Bros apareceu a torre de Tóquio, uma das maiores torres de telecomunicações do mundo, conhecida também como Torre de Minato.
O hino do Japão foi tocado enquanto uma bandeira gigante do país asiático era projetada no chão do Maracanã. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, passou a bandeira para a governadora de Tóquio, Yuriko Koike.
A Olimpíada de Tóquio começava ali.