Tite fecha treino para esconder equipe titular

GUILHERME SETO, ENVIADO ESPECIAL
QUITO, EQUADOR (FOLHAPRESS) – O técnico Tite permitiu que a imprensa assistisse apenas ao aquecimento dos jogadores da seleção brasileira durante o treino desta terça-feira (30) no estádio Casablanca, da equipe equatoriana LDU.
O treinador fez questão de explicar que o procedimento foi tomado em caráter de exceção para esconder o time titular de seu adversário de estreia.
Entre outras coisas, ele usaria a atividade para decidir quem será o titular na briga por uma posição à frente do esquema 4-1-4-1: Gabriel Jesus ou Gabriel Barbosa. A decisão de fechar o treino, incomum nos trabalhos de Tite, foi tomada horas antes do treino pelo técnico e sua comissão.
Diferentemente do treino desta segunda (29), quando teve que poupar jogadores que atuaram no final de semana no Brasileiro, casos de Jesus, Lucas Lima e Rafael Carioca, Tite teve à disposição todos os 23 convocados. O zagueiro Marquinhos, do PSG, chegou a Quito nesta terça e participou da atividade.
Nos 15 minutos a que a imprensa teve acesso, os jogadores fizeram uma roda de “bobinho” e se alongaram com a ajuda do preparador físico Fábio Mahseredjian.
Na segunda, Tite já colocou em prática seu esquema tático. A atividade do dia que durou mais tempo consistiu no confronto entre duas equipes de cinco jogadores, além de um goleiro. Um time composto por Daniel Alves, Geromel, Gil, Marcelo e um atleta sub-20 tentava se defender de um ataque composto por outro jogador sub-20, Renato Augusto, Paulinho, Neymar, Gabriel Barbosa e Taison.
Estruturado com uma linha de quatro meias e Gabriel centralizado, o ataque ouviu Tite vibrar com triangulações de Neymar e Taison pelas pontas e infiltrações de Paulinho e Renato Augusto.
Nesta quarta-feira (31), a seleção brasileira fará um treino de reconhecimento do gramado do estádio olímpico Atahualpa, às 18h (de Brasília).
Brasil e Equador se enfrentarão nesta quinta (1º), pela sétima rodada das eliminatórias para a Copa de 2018. O time da casa está na segunda colocação, com 13 pontos, enquanto o Brasil ocupa a sexta posição, com nove.

Único jornal diário gratuito no metrô