Petrobras diz que 11.704 aderiram a plano de demissão voluntária

SÃO PAULO, SP, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – A Petrobras informou nesta sexta-feira (2) que 11.704 empregados aderiram ao seu PDV, o que representa 97,5% das 12 mil adesões planejadas pela companhia.
No planejamento do programa, a estatal usou como referência a adesão de um total de 12 mil funcionários, com custo previsto de R$ 4,4 bilhões e uma economia esperada de R$ 33 bilhões até 2020.
Segundo a estatal, o número ainda pode ser alterado, devido a inscrições realizadas em papel e postadas até 31 de agosto. A empresa disse ainda que, até a data de homologação da rescisão, os empregados podem desistir da adesão. O cronograma de desligamentos foi iniciado em 16 de junho e, até o momento, 2.450 empregados tiveram seus contratos de trabalho encerrados.
Em comunicado ao mercado, a Petrobras informou que provisionou R$ 1,2 bilhão até 30 de junho para gastos com os 4.087 funcionários que já haviam aderido ao programa.
O valor pesou nos lucros do segundo trimestre, que caíram 30% em relação ao mesmo período de 2015.
A empresa busca com o plano reduzir custos em meio aos baixos preços de petróleo e um alto endividamento.
Segundo a Petrobras informou no início do ano, o plano “foi desenvolvido tendo como base as premissas de preservação do efetivo necessário à continuidade operacional da companhia, com ajuste de pessoal em todas as áreas”.
Desde 2014, a estatal já abriu dois planos de demissão voluntária. O primeiro teve a adesão de 6,2 mil empregados. O segundo é o que está sendo encerrado agora.