Polícia Federal investiga fraude de R$ 380 mi em restituições do IR em SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Polícia Federal e a Receita Federal desarticularam nesta sexta-feira (9) um grupo de criminosos que cometeu fraudes em restituições de Imposto de Renda no valor de R$ 380 milhões.
A quadrilha, que atuava no Estado de São Paulo, fraudou cerca de 22 mil declarações de IR utilizando o mesmo escritório de contabilidade.
A operação começou em agosto deste ano, após a Receita informar à Polícia Federal sobre a fraude nas declarações. A investigação identificou vários contribuintes, principalmente trabalhadores de indústrias automotivas com sede na região do ABC, que usavam o escritório para criar ou aumentar indevidamente as restituições de Imposto de Renda.
Para obter as restituições, o escritório forjava despesas com educação, consultas médicas, odontológicas, pensões alimentícias e criava dependentes fictícios. Com isso, aumentava o valor a ser devolvido pela Receita.
Em troca, os contribuintes pagavam ao escritório um percentual das restituições recebidas.
Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão em São Paulo e Peruíbe.
A Receita decidiu suspender as restituições obtidas por fraude e indicou que pode autuar os investigados.
Os investigados tiveram os bens bloqueados a pedido da Receita e responderão pelos crimes de sonegação fiscal, falsidade ideológica, estelionato e associação criminosa.

Único jornal diário gratuito no metrô