Bolsa sobe pouco à espera de decisão sobre juros americanos; dólar também avança

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O mercado financeiro ficou na defensiva neste começo de semana de decisão de taxa de juros nos Estados Unidos. O Fed (banco central dos Estados Unidos) decide nesta quarta (21) se sobe ou não os juros, hoje entre 0,25% e 0,5%.
A Bolsa brasileira fechou a segunda-feira (19) em alta mais modesta que a registrada no começo do pregão. A valorização do Ibovespa, principal índice acionário do país, foi de 0,47%, a 57.350,37 pontos. A desaceleração foi acompanhada do sinal negativo do mercado americano. Os índices Dow Jones e Nasdaq fecharam no vermelho (-0,02% e -0,18%), enquanto o S&P 500 terminou estável, a 2.139,12 pontos. As Bolsas europeias terminaram o dia no positivo.
No mercado doméstico, o índice acionário chegou a subir mais de 1% no começo do pregão, embalado pela valorização dos papéis da Petrobras. Ao final do dia, no entanto, as ações perderam força. A preferencial (mais negociada) recuou 0,68%, a R$ 13,07. Já as ações ON avançaram 0,20%, a R$ 14,93.
A estatal foi influenciada pela oscilação dos preços do petróleo. A commodity voltou a se valorizar nesta segunda, mas era negociada a US$ 45,94 ao final do dia, apenas 0,37% de ganho. Investidores também esperam a divulgação do plano de negócio da companhia, que está em discussão no conselho de administração da estatal nesta segunda. A empresa já chamou uma teleconferência com analistas e investidores para esta terça.
O Ibovespa conseguiu se sustentar no campo positivo puxado por ações ligadas a matérias-primas, como a Vale. As ações PNA da empresa avançaram 1,86%, a R$ 14,21, e os papéis ON ganharam 1,52%, a R$ 16,66.
CSN subiu 6,12%, a maior alta do Ibovespa, após reportagem do jornal “O Globo” dizer que a siderúrgica está negociando a venda de uma participação minoritária na unidade de minério de ferro para a chinesa CBSteel.
DÓLAR
O dólar comercial encerrou o dia em alta ante o real, depois de alternar entre perdas e ganhos durante o pregão. A moeda ficou cotada a R$ 3,2780, ganho de 0,21%. O dólar à vista, usado em operações do mercado financeiro e que fecha mais cedo, perdeu 0,68%, a R$ 3,2631.
O mercado de câmbio aguarda a decisão sobre a taxa de juros dos Estados Unidos. A expectativa do mercado é de manutenção no atual patamar, mas analistas devem buscar pistas no comunicado de quanto a taxa básica deverá subir novamente. Também elevam a cautela a possibilidade do banco central japonês alterar seu programa de política monetária.
Os contratos de juros futuros terminaram o dia perto da estabilidade. O DI para janeiro de 2017 recuou de 13,985% para 13,955%. O contrato para janeiro de 2018 terminou estável em 12,540%.