Ações da Petrobras sobem mais de 2,5% com novo plano de negócios

EULINA OLIVEIRA
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – As ações preferenciais da Petrobras operavam em alta de mais de 2,5% por volta das 11h30, depois que a estatal anunciou seu novo plano de negócios, que reduziu em 25% a projeção de investimentos em relação ao plano anterior, de 2015.
Apesar do recuo dos preços do petróleo no mercado internacional, os papéis PN ganhavam há pouco 2,52%, a R$ 13,38, enquanto os ordinários subiam 1,41%, a R$ 15,10.
No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa, subia 0,28%, aos 57.513 pontos.
No documento divulgado nesta terça (20), a estatal prevê gastar US$ 74,1 bilhões no período entre 2017 e 2021. O plano amplia o programa de venda de ativos, com a previsão de vendas de US$ 19,5 bilhões no período entre 2017 e 2018.
O documento oficializa a saída das atividades de produção de biocombustíveis, gás liquefeito de petróleo (GLP, o gás de cozinha), fertilizantes e petroquímica.
Para Rafael Ohmachi, analista da Guide Investimentos, embora os números já fossem esperados, o novo plano de negócios agradou ao mercado. “As metas do novo plano são mais realistas, com menos investimentos e mais desinvestimentos”, afirma. “Um ponto muito importante é o foco na redução da alavancagem da companhia”, acrescenta.
A empresa planeja antecipar para 2018 a meta de redução da alavancagem (relação entre dívida e geração de caixa) para 2,5 vezes. Hoje, o indicador está em 4,49 vezes.
Ohmachi acredita que, com a planejada saída da Petrobras da área de biocombustíveis, GLP, fertilizantes e petroquímica, abre-se uma oportunidade para empresas desses setores adquirem ativos importantes. “Há potenciais interessados tanto no Brasil quanto no exterior.”
Entre os concorrentes no setor de biocombustíveis, as ações ON da Cosan e da São Martinho subiam 3,67% e 2,50% respectivamente. Os papéis ON da Ultrapar, que atua na distribuição de combustíveis, ganhavam 1,27%. As ações PNA da petroquímica Braskem, na qual a Petrobras deve vender sua participação, subiam 0,04%.
DÓLAR
Por volta das 11h30, o dólar comercial recuava 0,90%, cotado a R$ 3,248 para venda.