De festa popular a momento de introspecção, Finados tem celebrações diversas pelo mundo

A tradição religiosa de celebrar os finados se iniciou por volta do ano de 998, quando um abade do mosteiro de Cluny, na França, ordenou que os monges orassem pelos mortos, especialmente por aqueles de quem ninguém lembrava mais.
A oração virou uma tradição, que foi ficando cada vez mais popular. Até que, no século 13, a data foi estabelecida como sendo em 2 de novembro, dia seguinte ao Dia de Todos os Santos, celebração da igreja católica.
No Brasil, o Dia de Finados é marcado pelo luto e pela introspecção em sinal de respeito aos mortos.
Mas é comum, em outras partes do mundo, celebrar a data com festa e animação.
MÉXICO
No México, o Dia dos Mortos é inspirado em tradições milenares dos astecas e outros grupos indígenas. O ritual é marcado por festividades alegres em cemitérios e procissões pelas cidades e dura três dias -de 31 de outubro a 2 de novembro.
Na data, as pessoas costumam vestir roupas coloridas e decorar túmulos com flores, velas, tequila e imagens de santos. Algumas aproveitam para abrir túmulos de familiares para limpar seus restos mortais.
Também fazem oferendas com as comidas e bebidas favoritas dos que se foram. Casas e ruas são decoradas com diversos desenhos de caveiras. Há desfiles de máscaras e alegorias.
Alguns estudiosos dizem que o Dia dos Mortos no México teve origem há quase 3.000 anos. Caveiras dos mortos eram guardadas para homenageá-los e para simbolizar um “novo começo” de vida.
GUATEMALA
A tradição mexicana espalhou-se para comunidades latinas nos Estados Unidos e para outros países da América Latina.
Na Guatemala, por exemplo, as celebrações do Dia dos Mortos são marcadas por costumes como empinar pipas gigantes -esta é considerada uma forma de se comunicar com os mortos.
EQUADOR
Já no Equador, as pessoas reúnem suas famílias para comemorar a data. O cardápio das celebrações inclui “colada morada”, bebida fermentada à base de frutos vermelhos, e “guaguas de pan”, bonecas feitas com massa de pão e recheadas com diferentes sabores.
Indígenas do país costumam celebrar a data com banquetes junto a túmulos de seus familiares.
HAITI
No Haiti, as celebrações são conhecidas como “Fête Gédé”, ou Festival dos Antepassados. Tradicionalmente, veste-se preto e roxo.
A festividade é marcada por rituais de vodu, feitos inclusive em cemitérios. Algumas pessoas pintam seus rostos de branco para ficar parecidas com cadáveres.
Os gédés são os espíritos da morte no vodu. Eles formam uma família barulhenta e animada, que adora rir e se divertir.
EUA
Nos Estados Unidos, a tradição de celebração dos mortos ocorre em 31 de outubro, no Halloween, ou Dia das Bruxas. A data é marcada por festas à fantasia e decorações com abóboras, esqueletos e fantasmas.