Guido Mantega reconhece conta de US$ 600 mil na Suíça, e nega propina

O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega admitiu, em petição enviada nesta segunda (29) ao juiz Sergio Moro, que possuía uma conta oculta na Suíça, jamais declarada à Receita Federal. O saldo da conta era de US$ 600 mil, fruto da venda de um imóvel herdado do pai, segundo ele.

O dinheiro teria sido recebido antes de Mantega assumir o ministério da Fazenda, em 2006.

A defesa do ex-ministro afirma na petição que ele “não espera perdão nem clemência”, mas que demonstra “sua total transparência frente às investigações em curso”. Na petição, o advogado Fábio Tofic Simantob voltou a afirmar que Mantega “jamais solicitou, pediu ou recebeu vantagem de qualquer natureza” na condição de ministro.

O ex-ministro também diz abrir mão “de todo e qualquer sigilo bancário, financeiro e fiscal” em prol da investigação. Mantega foi alvo da 34ª fase da Operação Lava Jato, em setembro de 2016. A investigação ainda está em andamento, e ele não foi denunciado pelo Ministério Público Federal até agora.