Motoristas ainda sofrem com faróis quebrados no centro de São Paulo

Motoristas e pedestres da região central de São Paulo continuam a sofrer com semáforos quebrados. Nesta sexta-feira (16), somente no bairro de Campos Elíseos, 12 não estavam funcionando. Com isso, o trânsito ficou mais carregado, mesmo com menos veículos na capital, por conta do feriado de Corpus Christi.

A pior situação estava no cruzamento da avenida São João com a rua Ana Cintra. Ali, bloqueios no meio da via impediam motoristas que descessem o elevado Presidente João Goulart, o Minhocão, de seguir reto ou mesmo de virarem à esquerda. Eles eram obrigados a virar à direita e, com isso, se formou um congestionamento.

“Demorei meia hora dali até o largo do Arouche. São apenas dois quarteirões. Não entendo o motivo de bloquearem a via se poderiam orientar os motoristas e evitar tanto congestionamento”, reclamou o assessor Fábio Pacheco, 50 anos.

A via tinha um agente da CET (Companhia de Engenharia de Trafego) por volta do meio-dia, mas às 14h30 ele estava em outra esquina.

“Isso quebra todos os meses. Da última, no domingo passado, roubaram a fiação. A CET deixa os fios expostos e não chumba, por isso dura dois dias”, diz o jornaleiro Luiz Antônio de Freitas, 71.

As avenidas São João e Rio Branco, a rua Helvétia e alameda Glete tinham três semáforos quebrados em cada uma delas. Dois não funcionavam nas alamedas Barão de Limeira e Barão de Campinas.