Conselho de Ética do Senado arquiva em definitivo processo contra Aécio

Brasília - Romero Jucá e o presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza durante análise do recurso contra arquivamento do pedido de abertura de processo contra Aécio Neves(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Conselho de Ética do Senado arquivou nesta quinta-feira (6) a representação contra Aécio Neves (PSDB-MG) por quebra de decoro parlamentar. Por 11 votos a 4, o colegiado rejeitou um recurso protocolado no dia 27 de junho. Com isso, o caso foi arquivado em definitivo.

Votaram contra o recurso os senadores Airton Sandoval (PMDB-SP), Romero Jucá (PMDB-RR), Helio José (PMDB- DF), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Flexa Ribeiro (PSDB-PA), Eduardo Amorim (PSDB-SE), Gladson Cameli (PP-AC), Acir Gurgacz (PDT-RO), Telmário Mota (PTB-RR), Pedro Chaves (PSC-MS) e Roberto Rocha (PSB-MA).

Apenas Lasier Martins (PSD-RS), José Pimentel (PT-CE), João Capiberibe (PSB-AP) e Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) defenderam que o processo tivesse continuidade.

Uma articulação entre o PSDB e o PMDB pretendia adiar a análise de um recurso que pode reabrir o processo contra o tucano. Contudo, os partidos decidiram que “não se pode deixar Aécio na chuva” e o caso foi encerrado nesta quinta.