Em nova gafe, presidente chama ministro da Cultura de ‘secretário’

Dois dias após dar posse a Sérgio Sá Leitão como ministro da Cultura, o presidente Michel Temer cometeu uma gafe nesta quinta-feira (27) e chamou o titular da pasta de “secretário”. “A reforma do ensino médio estava no Congresso Nacional há mais de 20 anos, secretário Sérgio Sá Leitão. Há mais de 20 e não se fazia”, disse o presidente durante evento no Palácio do Planalto.

Ao assumir interinamente o Palácio do Planalto, em maio do ano passado, Temer transformou a Cultura em uma secretaria do Ministério da Educação, mas acabou convertendo o órgão em ministério após ampla resistência da classe artística.

Desde a sua recriação, a pasta tem se envolvido em controvérsias e já teve três titulares diferentes. Ela passou quase três meses sem ministro depois da dificuldade de Temer em nomear um substituto para Roberto Freire, que deixou o cargo em maio, logo após a crise deflagrada com a delação do grupo J&F, do empresário Joesley Batista. Vários dos nomes convidados, como a ex-ministra e senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), recusaram convite para assumir a pasta.