Praça Princesa Isabel ganhará quadra poliesportiva e área para food trucks

A Prefeitura de São Paulo divulgou nesta segunda-feira (23) um projeto de reforma da praça Princesa Isabel, no centro de São Paulo. A obra será realizada pela seguradora Porto Seguro, que fará investimento de cerca de R$ 1 milhão no projeto. A inauguração da praça renovada está prevista para 25 de janeiro, aniversário da cidade.

O projeto prevê a construção de uma quadra poliesportiva com alambrado e refletores; academia ao ar livre; mesas de jogos de tabuleiro; mesas para piquenique; playground; cercado para cachorros; local para apresentações artísticas; espaço para feira de artesanato; área para food trucks; pista de corrida; além de bancos de concreto, lixeiras, bebedouros e sistema de iluminação. Além disso, uma base da Polícia Militar será instalada permanentemente na praça.

Nesta segunda (23), o prefeito João Doria (PSDB) pediu também a colocação de câmeras de segurança na praça, o que foi acatado pela empresa. As obras devem começar nas próximas semanas.
“A Porto Seguro é a empresa com maior investimento na recuperação dessa área da cidade (…) O investimento será totalmente suportado pela Porto Seguro, sem qualquer contrapartida a não ser solidariedade e cidadania”, disse o prefeito. Fabio Luchetti, presidente da Porto Seguro, destacou que a reforma da praça faz parte de um programa mais amplo de intervenções feitas pela empresa na região de Campos Elísios.

Doria diz que tráfico no local foi ‘praticamente eliminado’

Em maio, a praça Princesa Isabel passou a receber grande fluxo de usuários de droga após megaoperação da prefeitura na alameda Dino Bueno, ganhando a alcunha de “nova cracolândia”. Pouco depois, após ação na praça Princesa Isabel, os usuários passaram a se concentrar na alameda Cleveland.
Nesta segunda (23), Doria disse que o problema de tráfico de drogas foi praticamente eliminado na praça.”É um trabalho contínuo, permanente, em toda essa região, em especial no eixo da rua Helvetia com a alameda Dino Bueno. Não há mais um shopping center de drogas que durante 22 anos ocupou a região e se transformou em um símbolo muito negativo para a cidade”