‘Sendo candidato ou não, eles vão ter que nos engolir em 2018’, diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira (13) que tem 72 anos, mas uma “energia de 30 e um tesão de 20”, para voltar a governar o país e que, sendo ele ou não candidato ao Palácio do Planalto, seus adversários vão ter que engolir o PT mais uma vez no poder.
“Vou percorrer esse país, virar esse país de ponta-cabeça, porque somente um governo democrático, popular, eleito pelo povo é capaz de colocar jovens brancos e negros da periferia na universidade, índio na universidade, e fazer o Brasil voltar a ser respeitado no mundo inteiro”, disse o petista durante ato político no Sindicato dos Bancários, em Brasília.
“Sendo candidato ou não, eles vão ter que nos engolir em 2018”, disse Lula. “Eleição é bom por isso: a gente erra, a gente acerta, mas é muito melhor errar e voltar”, completou.
O discurso do ex-presidente, diante da militância petista e de movimentos sindicais e sociais, aconteceu um dia depois da decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região de marcar o julgamento do caso tríplex em Guarujá (SP) para 24 de janeiro.
Mais cedo, Lula já havia participado de outros dois eventos em Brasília e feito sua primeira manifestação pública sobre o tema, quando afirmou que não se esconderia atrás de uma candidatura e que brigará “até as últimas consequências” para disputar o Planalto em 2018.
Segundo ele, se os investigadores da Lava Jato provarem sua culpa, não haverá “condição moral” para sua candidatura, mas desafiou o Ministério Público Federal a apresentar provas contra ele.
O ex-presidente disse estar “tranquilo” com o que chamou de “antecipação” de seu processo no TRF-4 e que espera que os juízes “leiam os autos”.
Lula e aliados acreditavam que o julgamento seria marcado em março.
“Se tem uma pessoa nesse país que não precisava de um advogado de defesa era eu. […] Se o meu caso servir para a Justiça funcionar, que seja assim”, declarou.
Lula deslocou a plateia que estava dentro do auditório do sindicato para o meio da rua na capital, onde parte de seus apoiadores o aguardava sob chuva. No palco externo, disse que seus adversários “cansaram de bater panela, e agora estão batendo cabeça”.
O petista repetiu que “caráter não se compra no supermercado” e que se o governo de Michel Temer sabe consertar o Brasil”, ele sabe.
Lula disse ainda que a Justiça vai tentar “abrir processo” contra ele por antecipação de campanha eleitoral devido aos discursos públicos e caravanas que ele vem fazendo pelo Brasil nos últimos meses e, mais uma vez, afirmou que não quer ser candidato para se proteger.
“Estou querendo provar minha inocência para ser candidato”.

(Folhapress)
Foto: Adriano Vizoni/Folhapress