Companhias cancelam voos para Argentina devido a greve geral no país

Uma greve geral contra a reforma da Previdência na Argentina convocada para esta segunda-feira (18) cancelou os voos para os principais aeroportos do país, incluindo alguns com destino ao Brasil.
A paralisação foi convocada pela central sindical CGT (Confederação Geral do Trabalho) e começa ao meio-dia (13h no horário de Brasília) desta segunda, com duração de 24 horas.
Os grevistas vão protestar contra a proposta de reforma feita pelo governo de Mauricio Macri. A mudança na Previdência faz parte de um pacote que inclui também alterações na legislação trabalhista e tributária.
O Congresso argentino deve debater o tema em uma sessão nesta segunda (18).
Os voos de todo o país devem ser afetados, principalmente aqueles com destino aos dois aeroportos que atendem a capital Buenos Aires, Ezeiza e Aeroparque.
As companhias aéreas que ligam a Argentina ao Brasil manifestaram preocupação com a paralisação e pediram para que os clientes fiquem atentos para saber se os voos vão funcionar.
Todas elas recomendaram aos passageiros o adiamento da viagem, já que elas ainda não sabem se será possível a realização de algum voo durante a greve -os sindicatos que representam os trabalhadores do setor aderiram à paralisação.
A Gol já cancelou antecipadamente todos os voos para Buenos Aires marcados para esta segunda e pediu para os clientes entrarem em contato com sua central de atendimento para mais informações.
A Latam pediu que os clientes entrem em contato para saber se os voos estão cancelados. Pessoas com passagens em voos afetados vão poder remarcar a passagem gratuitamente para viajar nos próximos 15 dias.
Também poderão optar por mudar a rota, desde que paguem a diferença das tarifas, ou pelo reembolso do valor da passagem.
A Aerolíneas Argentina informou que também vai permitir que os clientes peçam o reembolso das passagens. Quem preferir, também poderá fazer a remarcação gratuita até 31 de dezembro.
A empresa pediu ainda que os clientes evitem ir ao aeroporto nesta segunda e também avisou que suas centrais de atendimento por telefone e pelo site também serão afetadas pela paralisação e não devem funcionar.

(Folhapress)
Foto: Eitan Abramovich/AFP