Honda ZR-V virá para substituir o WR-V

A Honda trabalha atualmente no projeto de um novo SUV compacto para substituir o WR-V. Segundo a imprensa japonesa, o modelo será revelado em maio do ano que vem, e se chamará ZR-V. No Brasil, ele é esperado para 2022.

O batismo é um aceno da montadora ao público mais jovem, da “geração Z”, que compreende o grupo de pessoas nascidas entre 1995 e 2010.

O Honda está sendo desenvolvido na Índia e tem menos de quatro metros de comprimento. Esse limite no comprimento é uma regra do mercado local, para incidência de menos tributos.

Diferentemente do WR-V, o futuro ZR-V não será derivado do Fit, que trocou de geração no fim de 2019. A plataforma será a mesma do sedã pequeno Amaze. Isso trará uma mudança importante, já que o crossover atual é uma versão aventureira do hatch/monovolume.

A Honda percebeu que os consumidores desse segmento almejam mais do que um hatch com suspensão reforçada e maior altura em relação ao solo. Por isso, o ZR-V será mais convincente como SUV O modelo terá formas e características de utilitário esportivo, como revelam as projeções feitas pelo designer Kleber Silva.

O estilo não é inteiramente conhecido, já que o ZR-V ainda nem apareceu em testes. Mas, com a proximidade do lançamento, é provável que novidades e imagens surjam em breve. No Japão, a imprensa espera uma influência do XR-V no visual. O modelo é uma versão chinesa do HR-V.

As informações sobre a mecânica também são preliminares. Espera-se que na Ásia o ZR-V ofereça a mesma gama de motores que o sedã Amaze utiliza na Índia, com opções 1.2 a gasolina e 1.5 a diesel. No Brasil, o SUV pode usar o atual 1.5 aspirado do Fit, além do 1.0 turbo, ainda não disponível por aqui.

SEGMENTO AQUECIDO

Recentemente, a Hyundai trouxe duas unidades do Venue para testes na Argentina, o que indica que a nova categoria de SUVs pequenos deve ganhar corpo na América do Sul.

O segmento cresceu tanto que ganhou relevância e competidores. Além do Hyundai Venue, a Kia trouxe para a categoria o primo-irmão Sonet (a Kia pertence ao Grupo Hyundai). A Toyota revelou o Urban Cruiser, a Renault desenvolve o Kiger, e a Nissan lançará o Magnite, que será produzido no Brasil a partir de 2022, como opção abaixo do Kicks.

WR-V

A Honda acaba de lançar a linha 2021 do WR-V no Brasil, com sutis alterações no estilo e inclusão de controles de tração e estabilidade. O modelo, no entanto, nunca apresentou bons números de vendas, o que pode ser creditado ao estilo, especialmente na traseira. Este ano, no acumulado de vendas até setembro, a Honda conseguiu emplacar apenas 6.424 unidades do modelo. Isso o coloca atrás de SUVs como o Renault Captur (7.818 unidades vendidas) e Citroën Cactus (7.386 veículos emplacados), e muito abaixo do irmão maior HRV, que no período registra 21 536 emplacamentos.

CIVIC

A Honda estaria considerando encerrar a produção do Civic no Brasil em 2022. A informação, não confirmada pela montadora, é do site “Autoo”. O sedã é produzido no País há mais de 20 anos, e é o segundo mais vendido da categoria. Fica atrás apenas do Toyota Corolla.

Recentemente, a montadora japonesa tomou decisão semelhante na fábrica de Swindon, na Inglaterra. A produção lá será paralisada no ano que vem. Nesse caso, no entanto, a motivação foi outra, e está relacionada à saída do Reino Unido da União Europeia, o que encareceria os produtos feitos no país.

Caso o Civic deixe de ser montado em Itirapina (SP), caberá à nova geração do compacto City a missão de substituir o três-volumes mais vendido da Honda.