Share
Doria até coloca gravata, insiste, mas não convence o papa a vir ao Brasil

Doria até coloca gravata, insiste, mas não convence o papa a vir ao Brasil

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), se encontrou na manhã desta quarta-feira (19) com o papa Francisco e pediu que o pontífice reconsiderasse a decisão de não vir ao Brasil para a comemoração dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida, celebrado em outubro. “Será muito difícil. É difícil, mas espiritualmente estou com vocês”, respondeu o papa ao receber do tucano uma camisa da seleção brasileira assinada por todos os jogadores. O encontro com o pontífice foi na praça de São Pedro (Vaticano).

Doria insistiu e pediu que Francisco reconsiderasse a decisão. “O difícil não é impossível. Se o senhor puder reconsiderar”, disse o tucano. O encontro de Doria com papa Francisco acontece depois de o pontífice declinar o convite do presidente Michel Temer para visitar o Brasil. Na carta ao presidente, o líder da Igreja Católica citou a crise nacional ao declinar o convite e afirmou que são, sobretudo, “os mais pobres” que pagam “o preço mais amargo” por “soluções fáceis e superficiais para crises”, sem explicitar quais seriam estas.

Em sua mensagem ao governo brasileiro, o pontífice afirma que a instabilidade no país “não é de simples solução, uma vez que tem raízes sócio-político-econômicas, e não corresponde à Igreja nem ao papa dar uma receita concreta para resolver algo tão complexo”.

Doria afirmou ainda que, mesmo após saber da carta do pontífice a Temer, não se sentiu inibido de fazer “aquilo que tinha vindo fazer” no Vaticano. “Nós já sabíamos que havia uma decisão tomada pelo papa, ou pelo Vaticano, que ele não poderia ir para o Brasil. Dom Odilo Scherer, cardeal de São Paulo, já havia me dito isso antes mesmo da minha saída. Não tínhamos a informação da carta devolutiva do Vaticano ao presidente Michel Temer, o que não me inibiu de fazer o apelo. Afinal de contas, a humildade é algo que não falta a um papa. Especialmente ao papa Francisco. Voltar atrás é um sinal de grandeza.”

No entanto, também na manhã desta quarta (19), a assessoria de imprensa do Vaticano voltou a afirmar que o papa não irá ao Brasil este ano.

Deixe seu Comentário